Município de Cachoeira/Bahia "Cidade Heróica" Fonte de pesquisa Wikipédia

Aniversário 13 de março - Elevação à Categoria de Cidade - Fundação 1531
Gentílico cachoeirano(a)
Prefeito(a) Carlos Menezes Pereira (PP) (2013/2016)
Localização - Estado da Bahia
Localização de Cachoeira no Brasil
12° 37' 04" S 38° 57' 21" O
Unidade federativa Bahia
Mesorregião Metropolitana de Salvador
Microrregião Santo Antônio de Jesus

Região metropolitana principais distritos: Capoeiruçu, Santiago do Iguape, Belém da Cachoeira e Tororó
Municípios limítrofes - Conceição da Feira, Santo Amaro, Saubara, São Félix, Maragogipe, Governador Mangabeira e Muritiba.

Distância até a capital - 110km

Características geográficas - Área 398,472 km²
População - 33.782 habitantes
Densidade - 80,2 hab./km²
Altitude - 50[2] m
Clima - tropical úmido a seco subúmido
Fuso horário UTC-3

Indicadores
IDH 0,681 médio
PIB R$ 142.492 mil
PIB per capita R$ 4.488,00

Cachoeira é um município brasileiro no estado da Bahia e está localizado na microrregião de Santo Antônio de Jesus. Situado as margens do Rio Paraguaçu, está distante cerca de 120 km de Salvador. De acordo com o IBGE, no ano de 2003 sua população era estimada em 31.071 habitantes. Sua área territorial compreende 398 km². Cachoeira é uma das cidades baianas que mais preservou a sua identidade cultural e histórica com o passar dos anos, o que a faz um dos principais roteiros turísticos históricos do estado. Além disto, a imponência do seu casario barroco, das suas igrejas e museus, levou a cidade a alcançar o status de "Cidade Monumento Nacional" e "Cidade Heróica" (pela participação decisiva nas lutas pela independência do Brasil) a partir do decreto 68.045, de 13 de Janeiro de 1971, assinado pelo presidente Emílio Garrastazu Médici.

O apogeu da cidade foi durante os séculos 18 e 19, quando seu porto era utilizado para escoamento de grande parte da produção agrícola do Recôncavo Baiano, principalmente açúcar e fumo, produtos até hoje contemplados no município, em virtude do clima e solo propícios da região. Porém, a economia da cidade entrou em declínio, somente resgatados no final do século XX e início do século XXI, com empresas que se instalaram na região, revitalizando a comunidade local.

A significativa presença de africanos e afro-descendentes em interação com europeus de variadas nacionalidades em Cachoeira durante o período escravista, é um dos fatores que originou a riqueza e diversidade da cultura popular em Cachoeira. Esta interação encontra-se presente no sincretismo religioso com forte presença da cultura afro-brasileira e das manifestações do catolicismo. A cidade hoje é um baluarte cultural dentro da Bahia, demonstrado nos seus inúmeros museus e movimentos populares, o que a torna marcante dentro de uma perspectiva histórica brasileira.

História - Inicialmente uma região habitada por índios, foi a iniciativa de duas famílias portuguesas, os Dias Adorno e os Rodrigues Martins, que possibilitou sua elevação a Freguesia de Nossa Senhora do Rosário em 1674. Devido à sua localização estratégica, um entroncamento de importantes rotas que se dirigiam ao sertão, ao recôncavo, às minas gerais ou a Salvador, então capital da colônia, logo passou a se enriquecer e, em 1698, tornou-se Vila de Nossa Senhora do Rosário do Porto da Cachoeira do Paraguaçu - o nome se dá por se situar próxima às quedas d'água presentes na cabeceira do Rio Paraguaçu.

O desenvolvimento do cultivo de cana-de-açúcar, da mineração de ouro no Rio das Contas e a intensificação do tráfico pelas estradas reais e da navegação do Rio Paraguaçu colaboraram para o rápido desenvolvimento econômico da região a partir do século XVIII. Já em inícios de 1800, a sociedade cachoeirana detém grande influência política e participa ativamente das guerras pela Independência da Bahia, em 1821, constituindo a Junta de Defesa[6].

A vila foi elevada à categoria de cidade por decreto imperial de 13 de março de 1873 (Lei Provincial n° 43).

Cachoeira é considerada Monumento Nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico Artístico e Nacional (IPHAN).

Cachoeira também é a 2ª capital da Bahia, por lei (Lei Estadual n.º 10.695/07). Todos os anos, no dia 25 de junho, o governo estadual é transferido para a cidade, num reconhecimento histórico, pelos feitos da cidade ao Brasil[7][6].

Filhos Ilustres
Ana Néri - Enfermeira, chamada de "mãe dos brasileiros", por sua nobre atuação na Guerra do Paraguai
André Rebouças - Engenheiro e Abolicionista
Augusto Teixeira de Freitas - Maior Jurisconsulto das Américas
Castro Alves - Um dos maiores escritores brasileiros, nascido em Curralinho (na época pertencente à Comarca da Cachoeira)
Ernesto Simões Filho - Fundador do Jornal "A Tarde"
Manoel Tranquilino Bastos - Maestro e Instrumentista
Cândido dos Santos Xavier
Edson Gomes - Músico e compositor
Sine Calmon - Músico e Compositor

Geografia/Clima - Possui clima predominantemente tropical, com estações bem definidas. Está situada numa região geograficamente composta por vales e montanhas, a cidade fica ao nível do mar, sendo banhada pelo Rio Paraguaçu.

Subdivisões - Como outros municípios brasileiros, Cachoeira possui distritos e povoados além do distrito-sede do município. São eles: povoado da Pinguela, povoado do Saco, povoado do Tupim, povoado do Alecrim, povoado do Calolé, Santiago do Iguape, povoado da Formiga, povoado do Ponto Certo e distrito de Capoeiruçu.

Dentro de Santiago do Iguape, destacam-se os bairros do Caquende, Alto da Levada e Cucuí de Caboclo, já na sede do município, os bairros do Tororó, Faceira, Cucuí de São Cosme e São Damião, Virador, Alto do Jenipapeiro, Alto do Cruzeiro, Rosarinho e Candido Portinari

Educação - Na cidade também situa-se o Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo Baiano e o campus das Faculdades Adventistas da Bahia (IAENE).

Atrações turísticas
Rio Paraguaçu
Vila de Belém de Cachoeira (distrito municipal, a 7km do centro de Cachoeira)
Capela Nossa Senhora da Penha
Convento de Santo Antonio do Paraguaçu
São Francisco do Paraguaçu
Imperial Ponte Dom Pedro II
Convento e Igreja Nossa Senhora do Carmo
Aniversário da cidade (13 de março).
Semana Santa
Festa do Divino (maio)
São João/Feira do Porto (21 a 25 de junho)
Data Magna (25 de Junho) - Cachoeira como Capital do Estado da Bahia.
Festa de Nossa Senhora da Boa Morte (1ª quinzena de agosto)
Festa de São Cosme e Damião (27 de setembro)
Festa de Nossa Senhora do Rosário (1ª quinzena de outubro)
Festa de Nossa Senhora D'Ajuda (1ª quinzena de novembro)
Festa de Santa Cecília (2ª quinzena de novembro)
Festa de Santa Bárbara (4 de dezembro)
Igreja de Nossa Senhora do Sagrado Coração do Monte Formoso
Pousada Mirante do Rio

Cidade irmã - São Félix

Notícias de Cachoeira