COLUNA DEDICADA À IGREJA CATÓLICA DE ACUPE

Pastor guia dos irmãos Jo 10, 1 – 10
Amados(as) irmãos, acupenses estou recém chegado, mas acreditem estou adaptando – me muito bem, mesmo com desafios e esperanças encontrei no povo de Acupe a acolhida e o desejo do Sonho realizado de ser independente religiosamente falando. O sonho foi alcançado, contudo é tempo de nos comprometemos mostrando a nossa vontade, para que o sonho não termine, porém possamos alimentá-lo com nossa abertura acolhendo o dom da vida, Jesus o Filho do Pai, que nasceu da Virgem da Soledade nossa Mãe e mãe de Jesus. Então, amados de Deus é hora de começar mãos a obra, para que o Reino de Deus se realize em nós. Como disse Jesus: “não tenhais medo”!
Eu completei sete anos de vida sacerdotal no dia 31 de agosto deste ano. O número sete simbolicamente tem muito a nos dizer, porque significa a plenitude, perfeição incondicional do amor salvador de Deus, que age em nossa vida. Não é toa que temos sete sacramentos na Igreja. Assim, Jesus no diálogo com Pedro, quando pergunta, quantas vezes eu devo perdoar o meu irmão quando pecar contra mim.
Jesus responde sete vezes sete, isto quer dizer que, o perdão é dom divino, e que devemos perdoar sempre, dando oportunidade ao outro de se perdoar, porque o perdão não depende de mim para acontecer, mas de Deus.
É por isso, que a parábola do Bom Pastor é uma comparação, contada por Jesus aos discípulos, para que eles compreendam, conscientizando-os da missão do ser pastor, que não depende de mim, porque a missão não é algo pessoal, porque não anúncio a minha pessoa. Mas devo anunciar a porta, Jesus. A missão nada mais é do que ser guia dos irmãos de fé e de quem ama com esperança aqueles, que Deus nos confiou para conduzi-los ao seu amor de Pai.
Com isso, Jesus vai ensinando aos discípulos, que para entrar no redil das ovelhas é preciso entrar pela porta como ele mesmo diz: eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo. Deste modo, não há outro meio a não ser entrar por Jesus a porta, que nos converte, configurando – nos mediante a escuta da sua palavra, que se dá através da oração e da eucaristia.
Ao entrar pela porta, que é Jesus, ele senta e ceia com sua gente e partilha das alegrias e das tristezas. E assim, vai conduzindo a vida das ovelhas a verdadeira vida, que se encontra na fonte da palavra escutada e da vida experimentada na eucaristia.


Agora, se sobe por outro lugar é ladrão e assaltante. O pastor que é pastor não arromba a porta, mas ele entra pela porta que é Jesus, aquele que escuta e conhece as ovelhas com suas necessidades, problemas, dificuldades e desafios. Assim, é o pastor que se deixa configurar ao pastor Jesus, que conhece e escuta as ovelhas no mais profundo da sua vida pessoal, comunitária e social.
Hoje em dia, o que nos falta é o saber escutar eis o grande exercício para conhecer a realidade de Deus, do outro, da comunidade e da sociedade. Além disso, a escuta é essencial e fundamental para poder acolher o outro, reconhecendo - o, diferenciando - o e aceitando - o de fato como ele é para alcançarmos a unidade entre Deus, eu e a comunidade. Para assim cumprir a missão, que não é minha, porém do Pai, que enviou o filho para cumprir a sua vontade. Pois nada na missão do discípulo é por acaso e nem tão pouco uma fatalidade, mas há um sentido profundo que vem de Deus.
Por isto, estou consciente de que deverei com essa nova missão confiada a mim por Deus e pela Igreja de procurar mergulhar mais ainda no coração do povo mediante a escuta da palavra, o verbo do Pai e do dialogo para acolher o dom de Deus, imagem e semelhança de Deus.
Como o meu lema sacerdotal diz: seduziste – me, Senhor e, eu me deixei seduzir (Jr 20, 7). E assim, por uma luta desigual dominaste-me senhor e é sua vitória. Se de fato ele me seduziu, então ele mesmo me dará as condições para realizar seu projeto o Reino de Deus já presente na vida do povo de Acupe de Santo Amaro, que na sua simplicidade clamaram a Deus da sua liberdade e necessidade de ser paróquia e de ter a presença de um pastor que também os guiasse.
Entretanto, estou muito feliz com minha missão vocacional e quero partilhar essa alegria. A minha vida sempre foi de luta e continuo lutando em meio às incompreensões, os desafios e as dificuldades da missão. Apesar disso, nunca deixei de amar e nem de perseverar no amor de Deus, que sempre me impulsionou a ir além da visão condicionada do olhar humano para assim perceber o horizonte que Deus nos aponta.
Enfim, desde já quero agradecer a Deus pela caminhada realizada nestes dois anos e três meses em São Sebastião, ao Pároco, aos funcionários e todo povo de Deus. E posso dizer com segurança, que aprendi muito a escutar-me e escutar o outro e também compreender, mesmo que não fosse compreendido.

Posso dizer também que fiz a experiência do calvário, mas alegro-me pelos muitos sirineus que me ajudaram direta e indiretamente a carregar a cruz de cada dia, mas que não citarei aqui nomes. Porque eles sabem de quem estou falando, então os agradeço Deus pelo povo de Deus razão da vida sacerdotal, e que Senhor abençoe jovens, idosos, criança, mulheres e homens de Deus.
A Paz do Senhor Jesus estejam em vossos corações! Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.


Livro de Jonas A CNBB (Conferência dos Bispos do Brasil este ano propôs a toda Igreja o seu estudo), na coluna ao lado, clique, baixe e leia...
Paróquia Nossa Senhora da Soledade criada em 19 de setembro de 2010. Localizada em Acupe - Município de Santo Amaro – Ba.

Você sabia que Acupe, tornou – se paróquia? Você sabe o que é uma paróquia? Pois bem, paróquia é uma porção do povo de Deus em um determinado território, que abrange certa região da diocese. O Bispo é a pessoa legal para criar uma paróquia, que depende da necessidade do povo para que seja instalada.
É por isso, que depois de criada. O bispo também nomeia um padre, para que seja o seu colaborador para apascentar como pastor e guia da comunidade a situação do governo, que implica organização, do ensino, que implica viver aquilo que crer e professa, santificando o povo de Deus através da administração dos sacramentos para o crescimento da fé e da santidade do povo de Deus.
Então, veja quanta profundidade Deus quis realizar ao povo, por isso, enviou o seu Filho único sacerdote do Pai, grande prova de amor Deus nos deu ter enviado o seu filho, para que fossemos salvos no amor de Deus. Portanto, Deus chamou quem ele quis para continuar a missão como é o caso do bispo, padre, diácono, da irmã e do leigo consagrado pelo seu batizado a viver a fé e anunciá-la com a própria vida. E assim, chamou o Povo de Deus presente em Acupe e disse hoje, coragem, não tenha medo!


Nomes das comunidades que foram integradas a nova paróquia:
Nossa Senhora da Soledade – Acupe – Matriz - Titular da Paróquia
São Brás – Padroeiro São Brás
São João Evangelista – Bangâla
Nossa Senhora do Rosário – Murundu
Nossa Senhora do Carmo – Ponto Carvão
Deus Menino – Serra D’Água
Nossa Senhora do Perpetuo Socorro – Itapema
Santa Catarina de Sena – Sítio de Camaçari
Santo Antônio – Tabuleiro
Santa Luzia – Assentamento Bela Vista
Santa Cruz – Alto do Cruzeiro
Km 25
Portelinha (7 de Dezembro)
Prainha
Beira Rio


Oração a Jesus Misericordioso
Senhor Jesus, quero ser transformado completamente em vossa misericórdia. Ajudai-me para que meu coração seja misericordioso, para que eu possa sentir os sofrimentos do meu próximo e adentrar cada vez mais em vosso misericordiosíssimo coração.
Que todo o meu ser seja louvor e glória e que a vossa misericórdia me sustente. Jesus misericordioso, tende piedade de mim!
Jesus Misericordioso,


Nós confiamos em vós!


Programação da paróquia

Terças - feiras às 19:30, exceto feriado às 08:00, quartas, quintas, sextas e sábados missa às 07:00. Domingos e feriados 08:00
Adoração quinta – feira das 07:30às 12:00 e 16:00 às 17:00
Batizados 2º e 4º domingos às 09:00 Obsv. Palestras de pais e padrinhos aos sábados às 19:00
Casamentos sábados às 19:30
Informações: Secretaria Paroquial aberta 08:00 às 12:00
End. Praça Renato Leone S/N Centro – Acupe-Santo Amaro/Ba
Email. paroquianossasenhoradasoledade@gmail.com



O que é uma paróquia?

A paróquia é uma subdivisão territorial de uma diocese ou bispado, dentro da Igreja Católica Romana. A palavra "paróquia" é também usada para se referir de um modo mais geral ao conjunto de pessoas que frequentam uma determinada comunidade eclesial,

No magistério de João Paulo II «a comunhão eclesial, embora possua sempre uma dimensão universal, encontra a sua expressão mais imediata e visível na Paróquia: esta é a última localização da Igreja; é, em certo sentido, a própria Igreja que vive no meio das casas dos seus filhos e das suas filhas. » (Christifideles Laici, 26).

Na Igreja Católica a definição de paróquia é dada pelo Código de Direito Canônico que declara: « Paróquia é uma determinada comunidade de fiéis, constituída estavelmente na Igreja particular, e seu cuidado pastoral é confiado ao pároco ou administrador paroquial como a seu pastor próprio, sob a autoridade do Bispo diocesano. » (Cân. 515 § 1º). Determina ainda o direito canônico que « toda diocese ou outra Igreja particular seja dividida em partes distintas ou paróquias. » (Cân. 374 § 1º).

Em geral as paróquias são circunscrições eclesiásticas territoriais que compreendem todos os fiéis de um determinado território.

Entretanto há também as chamadas paróquias pessoais que são constituídas em razão de rito, língua ou nacionalidade dos fiéis de um território. (cf. Cân. 518)

Com isso, a Igreja matriz existe com suas comunidades. Isto quer dizer, que uma depende da outra. Com isso, nada pode ser decidido isoladamente. O sentido de paróquia tem sua experiência de comunhão entre o pároco e os fiéis, que visualizam entre si a unidade em sua diversidade cultural, social e religiosa.

Portanto, a razão mais profunda da Assembleia paroquial está intimamente ligada a comunhão do pároco com seus fiéis, que se reunem para avaliar, estudar, programar e planejar a vida da pároquia com seus desafios, dificuldades, problemas e esperanças.